arrow_drop_down
YAH Conference | Sessão #3

YAH Conference | Sessão #3

YAH Conference | Sessão #3

A terceira sessão da YAH Conference começou cedinho, com a pastora Érica Posella e o Astronauta animando o povo com a presença ilustre de alguns participantes no púlpito fazendo a dança do astronauta, montando foguetes humanos e imitando jornadas pela lua, foi hilário e marcado pela presença de jovens, adultos e crianças.


A noite maravilhosa de ontem certamente nos preparou para começarmos o dia a todo vapor com ninguém mais, ninguém menos, que o pastor Adhemar de Campos, compositor de muitas músicas que marcaram o cenário gospel nacional. Afinal, quem nunca ouviu em suas igrejas canções como “Ele é Exaltado”? O Pastor pausou suas músicas várias vezes para explicá-las, em “Tributo a Iehovah”, por exemplo, ele citou que compôs os versos com sua lista de oração, com as coisas pelas quais sempre foi e sempre será grato. A maior delas, no caso, é a gratidão pela herança eterna que temos como cristãos, o maior tesouro desse mundo.


Adhemar ainda trouxe novas canções que criou no meio da pandemia e finalizou cantando uma música de 1984 com o Pastor Lamartine Posella sentado ao piano, o acompanhando na ministração. Foi um momento memorável, visto que o próprio Lamartine afirmou que seu gosto por musica gospel passou em muito pelas composições e por sua amizade com o cantor. 


Na sequencia, o pastor Lamartine ainda trouxe um outro amigo para o púlpito, desta vez o preletor da terceira sessão, o pastor Joel Pereira, que iniciou seu sermão com o tema “Uma jornada no deserto”.

A pregação

O sermão de Joel Pereira começou com o Salmo 84:5: Bem-aventurado é aquele cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados!

A introdução começou citando o contexto em que vivemos hoje. O tempo da pandemia fez com que a maioria das pessoas buscasse um novo “senso de orientação”. Em geral, a maioria das pessoas buscam pessoas que dão os caminhos e orientam por onde devem andar, mas muitas vezes, estas pessoas buscam orientação em pessoas que sequer vivem o que pregam. O pastor Joel utilizou o texto bíblico para dizer que Deus colocou em nosso coração as “estradas” para seguirmos e nos modelarmos de acordo com a Palavra.


Ter as “estradas” no coração é ter o Espírito Santo, é uma convicção daquilo que somos e para onde vamos. O salmista, no texto, firma a ideia de que está indo ao tabernáculo, ou seja, se encontrava no deserto. Joel utilizou uma frase para ilustrar a situação: “a visão da chegada nos sustenta no caminho”.

Foi interessante o contraste apresentado logo a seguir, como exemplo, o pastor citou duas situações: quando estamos em um belo lugar com uma pessoa desagradável e quando estamos em um lugar desprovido de beleza com uma pessoa agradável. Nossa vida como cristãos é assim, se trata muito mais de quem nos acompanha no caminho do que o lugar em que estamos.

O foco principal da pregação se manteve nas “estradas” que temos em nossos corações, que são os caminhos que Deus plantou em nós muito antes de qualquer coisa que vivêssemos nessa vida. Uma ideia interessante foi quando Joel Pereira contou sobre as “aves migratórias”, que são aves que voam cerca de 8 mil quilômetros, rumo a um lugar desconhecido, sem errar. Isso é algo inexplicável até pela ciência e a explicação última só pode ser uma: Deus coloca os caminhos que viveremos dentro de nós.

A convicção plantada no nosso coração sobre o lugar para onde fomos criados deve ser firme a ponto de nos fazer dar passos, afinal, devemos tomar decisões baseados na Palavra que nos foi dada porque certamente a provisão estará nos esperando. O Pastor disse que as grandes conquistas de sua vida não foram feitas com base em coragem, afinal, teve medo em muitas etapas do caminho, mas Deus o sustentou com sua graça e também com força para firmar os passos.